24.03.2020
Propagação COVID-19 na Ilha de Moçambique

 

Na Ilha de Moçambique os operadores turísticos registam nível de ocupação baixo devido a desmarcações por parte dos hóspedes que na sua maioria vêm da Europa.
 
O domingo passado foi reservado para fomigação dessas estâncias turísticas, dentro e fora dos compartimentos, a combinação química mata insectos mas também pode combater o virus.
João Álvaro do Serviço de Fumigação, afirmou que o produto é de saúde pública e não tem efeitos colaterais e têm aplicado também em residências, armazens, bancos, hospitais e diversos locais.
As Entidades Públicas estão preocupadas, atendendo que a ilha é muito pequena e pode facilmente propagar-se, realizam diversos encontros  para encontrar soluções adequadas.
O Conselho Municipal da Cidade da Ilha de Moçambique, enviou um comunicado para todos os representantes das instituições públicas, agentes económicos, municípes, líderes religiosos e comunitários, da Ilha de Moçambique para seguirem com os protocolos de prevenção do novo coronavirus.
 O Presidente do Conselho Municipal da Cidade da Ilha de Moçambique, mandou colocar, pela cidade, baldes com água e sabão e criou uma equipa técnica do Conselho Municipal para fazer levantamento de pessoas carenciadas sobretudo crianças e idosos.
O Cluster da Cooperação Portuguesa da Ilha de Moçambique, prometeu apoiar o município em materiais necessários para prevenção do novo coronavirus.
O Serviço Distrital de Saúde fez trabalhos de rastreio a um grupo de turistas de nacionalidade japonesa juntamente com as fichas recebidas pela Direcção Provincial de Saúde.