11.02.2020
Luto na Ilha de Moçambique

 

Foram enterrar, 08 de Fevereiro, os restos mortais do presidente autárquico da Ilha de Moçambique, Gulamo Mamudo.
 
As cerimónias fúnebres tiveram vários momentos, entre eles, o velório que decorreu no Salão Nobre do Conselho Autárquico da Cidade da Ilha de Moçambique e orações relógio na mesquita de quirahi.
 
O Administrador do distrito da Ilha de Moçambique, Luciano Augusto, lamentou e pediu a união de todos para que possam dar a continuidade das actividades deixadas pelo Edil falecido.

Enquanto que Elias Dhlakama, depois de apresentar as suas condolências, afirmou que a morte é o destino de todo ser vivo e disse que a RENAMO saberá melhor decidir quem será o substituto, disse ainda que quer ver a cidade que nasceu Moçambique a crescer.
 
"A morte repentina do presidente Gulamo constitui um choque para todos nós'' disse Cassano Amisse Braga, vereador dos Assuntos Sociais e Religiosos da autarquia da Ilha de Moçambique.

"A RENAMO está muito sentida" disse Paulo Vahanle, presidente da Autarquia da Cidade de Nampula.
 
O Secretário Geral da RENAMO, André Majibiri, diz que o novo presidente deve seguir os passos de Gulamo Mamudo e prometeu se pronunciar nos próximos dias sobre a figura que vai substituir Gulamo Mamudo.
 
"O presidente que vai substituir deve seguir os passos de Mamudo para trabalhar para estes munícipes humildes, para elevar o seu nível de vida".
 
André Majibiri acrescentou " em princípio já se sabe quem é, então, em momentos oportunos será revelada a figura".
 
Gulamo Mamudo, morreu no dia 7 de Fevereiro no hospital distrital da cidade portuária de Nacala onde esteve internado desde o dia 4 do corrente mês. Este, cumpriu 365 dias do seu mandato, de salientar que esta era a segunda vez na frente da autarquia da Ilha de Moçambique depois de ter sido presidente da mesma autarquia entre 2003-2008.

Gulamo Mamudo, completaria 58 anos no dia 10 de Agosto, deixa viúva e 7 filhos.

Cortesia STV Notícias.