01.07.2020
Estado de emergência prorrogado pela terceira vez em Moçambique
O Presidente da República, Filipe Nyusi, decidiu prorrogar, pela terceira vez, o estado de emergência por mais 30 dias em todo o território nacional, no âmbito do combate à pandemia do novo coronavírus.
 
Numa comunicação à nação transmitida pela Rádio e Televisão de Moçambique, a partir do Palácio da Ponta Vermelha, em Maputo, o Presidente da República, Filipe Nyusi, anunciou este domingo (28.06) que decidiu prorrogar, pela terceira vez, o estado de emergência por mais 30 dias em todo o território nacional. A medida entra em vigor a 30 de junho e prolonga-se até 29 de julho.
 
"Entre relaxar, manter ou agravar, decidi prorrogar pela terceira vez o estado de emergência por mais 30 dias", declarou. 
 
Numa comunicação à nação, o chefe de Estado moçambicano também explicou como algumas atividades vão ser retomadas. "Decidimos, pois, manter o nível 3 [de restrições] e adequar de forma faseada algumas medidas com impacto na economia do país, permitindo que alguns setores de atividade possam funcionar", disse. 
 
Entre as medidas revistas, Filipe Nyusi anunciou a retoma faseada das aulas presenciais em todos os graus de ensino. Os novos calendários vão ser divulgados nos próximos dias. Voos internacionais, que estão proibidos desde maio, para alguns países selecionados vão ser permitidos num regime de reciprocidade. 
 
Espetáculos e festas, assim como locais de culto religioso e bares, continuam a ser proibidos, mas museus e galerias vão poder voltar a abrir, com lotação limitada. 
 
Fonte: DW África